ferrovias

A vida nunca tem um caminho definido

O que devo exigir a um serviço de mudanças

 

 shutterstock_146872763

Vai mudar de casa, mas está com dúvidas entre contratar um serviço de mudanças ou fazê-lo por si? Descomplique e deixe que tratem de tudo. É mais fácil, rápido e seguro. Bem, será seguro, sim, se exigir tudo o que deve à transportadora. É verdade que os profissionais são humanos e, como tal, também cometem erros. Mas há erros e erros, e o melhor é certificar-se que tudo chega em perfeito estado à morada que lhes indicar. Para isso, é então necessário exigir da empresa 3 coisas:

 

Orçamento detalhado

Um bom orçamento é meio caminho andado para que possa confiar na transportadora. E o facto de ser detalhado só mostra a transparência que esta tem para consigo. A verdade é que neste tipo de serviços existem maus profissionais, que tentam ganhar sempre mais algum enganando o cliente. Com um orçamento detalhado já é mais difícil isso acontecer. Por isso, exija sempre um. Ah, e claro, nunca aceite pagar para o ter.

Provas de qualidade da empresa

Pedir referências é fundamental. É claro que também pode – e deve – pesquisá-las por si. Por exemplo, obter o feedback de clientes e analisar a reputação da empresa através das redes sociais é uma excelente opção. Numa era tão digital como a que estamos agora a viver, uma boa empresa deve estar sempre registada numa rede social para potenciar uma melhor comunicação com os seus clientes. No entanto, nada impede que peça referências e provas de um bom serviço. E certamente que uma empresa bem reputada gosta de dar exemplos de trabalhos seus, principalmente se o cliente em causa ficou extraordinariamente satisfeito.

Transporte adequado

Depois de garantir a qualidade e a simpatia dos profissionais, exija saber que tipo de transporte lhe disponibilizam e quais as condições do mesmo. A ideia é ter uma mudança rápida e sem danos, situação muito pouco provável se o transporte se basear numa carrinha pequena e mal cuidada.

 

Nunca faça negócios com quem não sente total confiança. Seja ponderado e escolha com consciência. Já dizia a minha mãe e com toda a razão: “o barato sai caro!”, portanto, exija sempre o melhor, mesmo que isso implique gastar mais um pouco.

Como fazer uma mudança de casa: passo a passo

 

Mudar de casa causa sentimentos mistos! Primeiro a excitação de começar algo de novo e da mudança. Em segundo surgem as habituais dores de cabeça relacionadas com as mais variadas questões de logísticas. Hoje trazemos umas ideias para facilitar este processo, quando pode ser feito com tempo e calma!

 

Eu costumo começar por seleccionar quais serão as primeiras divisões e armários a ser empacotados. Se estamos no verão, as roupas de inverno podem seguir já em malas porque não iremos precisar delas. Já os utensílios mais básicos de cozinha serão necessários até à mudança.

 

Nestas alturas também nos apercebemos da quantidade de coisas que não têm utilidade para nós e estão a ocupar espaço em casa. Aqui começa um processo de triagem que costumo dividir em 3: lixo, para dar, empacotar. Existem um sem fim de entidades que aceitam donativos de objectos domésticos.

 

Para começar a empacotar tudo é bom estarmos já munidos de caixotes, jornais, plásticos com bolhas, fita-cola e marcadores para assinalar o que se encontra nas caixas. Não se esqueçam que mais vale perder tempo a proteger todos os objectos do que ficar sem metade da casa. Assinalem todas as caixas que contêm objectos frágeis ou são pesadas. Conforme vamos libertando os móveis podemos começar a desmontá-los (caso seja possível), de forma a facilitar o seu transporte.

 

Entretanto, temos que começar a pensar em cancelar ou mudar todos os contratos. Não se esqueçam que é necessário garantir que alguma das casas terá sempre água, electricidade e gás! Não cancelem uns sem fazerem novos!

 

Isto também é válido para todas as entidades que necessitam de ser notificadas por alterações de residência. Mudem as moradas da vossa correspondência, actualizem documentos oficiais, alterem o vosso centro de saúde, coisas importantes que podemos ir fazendo com tempo em vez de sermos apanhados desprevenidos e acabarmos a pagar multas!

 

Nesta altura, se já temos acesso à nova casa devemos aproveitar o facto de ainda não ter móveis para fazer uma limpeza profunda (daí ser útil pedir ligações de água e electricidade uns dias antes da mudança). Lembrem-se que mesmo depois das mudanças vai haver bastante sujidade mas será mais difícil ter acesso a todos cantos! Não se esqueçam de limpar a casa que vão deixar antes de a entregar!

 

O ideal aqui e ja terem contactado a empresa ou os amigos a quem vão pedir ajuda para as mudanças. Confirmem o dia e hora a que vai ser feita, verifiquem se tem disponibilidade para ter alguém na casa nova e antiga, caso a distancia seja longa ou haja necessidade de se repetirem viagens.
Se forem fazendo as tarefas durante um mês certamente que mudança correrá melhor. Têm tempo de tratar de todas as coisas essenciais! Aproveitem para começar uma nova etapa com boa disposição em vez de stress por não terem que fazer tudo à última.

 

Cuidados a ter antes de fazer mudanças 

shutterstock_153462422

 

As mudanças exigem mil e um cuidados, pois podem muito facilmente correr mal, principalmente se as fizerem por vocês próprios e sem a ajuda de uma transportadora. Por exemplo, um mau planeamento pode resultar em objectos perdidos, em contratos por cancelar ou na falta de material de embalamento. Como já tive que mudar de casa imensas vezes, tenho um grande conhecimento relativamente a este assunto. Por isso, elaboro este artigo para vos ajudar, caso estejam ainda meio perdidos com as vossas mudanças.

Existem, de facto, vários cuidados que devem ter na preparação de uma mudança de casa. Nas semanas que antecedem esta tarefa devem:

 

  • Criar um inventário dos objectos que querem levar para a nova casa;
  • Criar uma lista com todo o material necessário para o embalamento, conforme o número e o tipo de bens que vão transportar;
  • Encerrar todas as contas e contratos necessários, principalmente se forem para fora do país;
  • Contactar uma empresa de mudanças que proporcione um serviço de alta qualidade e a um preço acessível;
  • Se forem sozinhos (ou com a ajuda de amigos e da família), devem fazer um planeamento que defina como vão levar os vossos pertences, ou seja, quantas carrinhas vão ser precisas para a viagem;
  • Aproveitar certas coisas da casa antiga para mandar limpar, se quiserem levá-las para a morada nova (cortinados, cobertores, almofadas, etc.);
  • Não comprar muitos alimentos perecíveis, pois as viagens podem estragá-los;
  • Ir esvaziando a despensa, deixando para comprar o que precisam no novo local. Já vão tão carregados com as malas e com as mobílias que não é aconselhável irem mais carregados ainda com os alimentos, mesmo que sejam de validade prolongada (enlatados, frascos, entre outros).

 

Por este tipo de serviço inspirar tantos cuidados, eu costumo recomendar aos meus amigos e conhecidos a elaboração de um plano detalhado com todos os pontos ordenados que devem seguir, começando na semana que antecede a mudança, passando pelo dia propriamente dito e terminando na altura da descarga. Comigo resulta sempre, por isso, não custa nada experimentarem também! :)

Como limpar a casa após as mudanças

 shutterstock_421312351

Muito se fala acerca de mudanças: como se preparam, que tipo de empresa se deve escolher, quais são os materiais mais adequados para embrulhar o que se pretende levar, como se faz um bom embalamento, e por aí fora. O problema é que existe um tema pouco discutido e que é igualmente importante quando falamos sobre este assunto: como limpar a casa nova após as mudanças.

Ora, limpar a nova habitação, já com as nossas coisas, até nem é muito chato. A sensação de estarmos num novo local é muito boa e, portanto, até queremos pegar logo no balde e na esfregona para termos o sentimento de dever cumprido. Devido às minhas constantes mudanças de casa, eu tenho já um ritual certinho para este tipo de limpezas, ritual esse que vos vou apresentar neste artigo para vos facilitar a vida.

Existem vários produtos que devem ter à mão quando mudam para um novo local, pois o normal é precisarem deles antes de começarem a guardar os vossos pertences. Esses produtos são:

  • Detergente
  • Desinfectante
  • Limpa-vidros
  • Lava-tudo para o chão de madeira
  • Limpa-móveis
  • Multi-usos
  • Panos
  • Esponja
  • Esfregona
  • Swiffer (ou algo parecido)
  • Pá e vassoura
  • Luvas

 

Em primeiro lugar, devem limpar a casa de banho, porque, apesar de ser o mais aborrecido, é uma das divisões mais importantes. Aqui, tenham o detergente, o desinfectante e o limpa-vidros como aliados.

De seguida, limpem o vosso quarto, usando o lava-tudo para o chão de madeira (se, de facto, o vosso chão for de madeira), o limpa-móveis, a vassoura e/ou a swiffer (eu uso as duas, pois uma completa o trabalho da outra). Podem também usar o detergente para o chão.

A cozinha deve ser o terceiro local a receber as limpezas. Mais uma vez, o detergente e a vassoura serão aqui muito úteis, tal como o multi-usos, pois este pode ser aplicado em qualquer superfície.

A sala pode ser a última divisão a ser limpa, assim como as restantes, se as houver. Usem aqui o multi-usos, o limpa-vidros, o limpa-móveis, a swiffer e a vassoura. Se estiverem muito cansados para tratarem da sala no dia da mudança, deixem para o dia seguinte. Eu nunca o fiz, mas o meu lema é “não deixar para amanhã o que posso fazer hoje!”. No entanto, se o fizerem, não faz grande mal.

Um último conselho que vos quero dar e que me ajudou imenso: arrumem logo tudo assim que limpem uma divisão, mas desempacotem as vossas coisas nos locais que ainda não foram limpos, pois só assim têm a certeza de que não fazem mais pó (nem lixo) com as caixas e os sacos!

Ficaram com alguma dúvida? Fico à espera do vosso contacto!

Como fazer mudanças no Porto a preços low cost

ferrovias (2)

As mudanças no Porto eram uma constante na minha vida. Fui estudar muito nova para a cidade invicta, pois a minha guarda passou a pertencer ao meu pai, mas sempre quis a minha independência. E, por causa dessa minha necessidade de autonomia, passava a vida a procurar quartos e casas mais baratas, o que nem sempre era fácil. Recorrer às transportadoras no Porto, confesso, eram impossível! Se mal tinha dinheiro para comer, muito menos podia pagar a uma empresa de mudanças. Mas, como até sou uma pessoa bastante desenrascada e com muitos amigos, consegui sempre fazer tudo de forma simples e muito barata.

 

E é sobre isso que vos escrevo hoje: como fazer mudanças a preços low cost, de forma bastante prática e sem ser preciso contactar transportadoras no Porto.

 

Uma das primeiras coisas que devem fazer antes de começarem as vossas mudanças no Porto é chamar os vossos amigos e/ou familiares. Reúnam-se todos na antiga morada e deleguem as tarefas que acreditam que lhes servirá melhor (limpar, ensacar, arrumar, etc.). Se o vosso orçamento é mesmo muito apertado, peçam-lhes que tragam o material necessário: várias caixas de cartão, de preferência grandes e que suportem algum peso, sacos de pano, de papel e de plástico (aqui, os sacos do lixo servem perfeitamente para o pretendido), fita adesiva, marcadores, tesouras, folhas de jornal (muitas!) e plásticos de bolha.

 

Com todo o material reunido e as tarefas delegadas, metam mãos à obra: coloquem as coisas mais leves e resistentes nos sacos, as mais pesadas e frágeis nas caixas, revestidas por jornais ou plásticos de bolha, e façam o chamado kit pessoal ou de sobrevivência: coloquem as vossas coisas mais importantes e urgentes num só lugar, caso não consigam desempacotar tudo quando chegarem à nova morada. E, claro, não se esqueçam de selar tudo muito bem e de dar um nome às caixas e aos sacos.

 

Nota

 

  • Se, no dia-a-dia, gostam de ter as vossas coisas guardadas em caixas especiais de arrumação, melhor ainda. Revistam-nas apenas com filme plástico (plástico parecido com a película aderente que usam nos alimentos).

 

 

Depois de tudo arrumado, é hora de limpar e de deitar fora o que fica para trás. Acreditem, quando fizerem as vossas mudanças, quer usem ou não transportadoras no Porto, vão encontrar imensa tralha perdida pela casa e sem qualquer tipo de utilidade!

 

Por fim, coloquem tudo nos carros com muito cuidado, empilhando as coisas por ordem: por baixo as mais pesadas, por cima as mais leves. Se tiverem que transportar electrodomésticos, tentem arranjar, pelo menos, uma carrinha. Agora estão a pensar: “as transportadoras do Porto davam muito jeito neste momento!” É verdade, mas vocês também conseguem fazer o resto do trabalho sem elas! Após estar tudo dentro dos carros, só precisam de pregar os olhos na estrada e de seguir com muito cuidado!

 

Espero que tenham percebido que realmente não é necessário recorrer a nenhuma empresa para que estas tarefas sejam feitas de forma eficiente. Eu sempre ouvi dizer que no poupar é que está o ganho, por isso, tornem as vossas mudanças no Porto mais simples, económicas e divertidas!

Dicas para fazer mudanças com as melhores transportadoras no Porto

 

shutterstock_302056133

O Porto, tal como as grandes cidades, tem muito boas empresas que transportam o material das pessoas de um lado para o outro. No fundo, facilitam um trabalho que muitos acham que se torna bastante aborrecido. Por isso, se fizerem mudanças no Porto, de um ponto da cidade invicta para outro mais longínquo, ou mesmo para outra cidade do país, deixar tudo nas mãos de profissionais é uma das opções mais correctas e seguras que podem escolher.

 

Mas, no meio de tanta oferta, perguntam vocês: “Em qual das transportadoras no Porto devo confiar?” Em muitas, na verdade! Pela minha experiência, posso garantir que, tanto a Harpa Dourada, como a Cabalgami, são empresas muito confiáveis. Uma delas fez as minhas mudanças no Porto, quando mudava de casa constantemente dentro da cidade, e, relativamente à outra, também podem ficar descansados, pois tenho amigos que gostaram muito dos seus serviços.

 

Se já estão prestes a pegar no telefone para contactar uma destas empresas ou até outras que já conhecem, esperem apenas mais um minuto e leiam as próximas dicas com bastante atenção:

 

Dica 1 – Façam uma escolha segura

 

Se procurarem na Internet por transportadoras no Porto, escolham as que tenham a melhor reputação. Procurem as suas redes sociais e analisem os comentários/críticas de clientes. Nesta era digital, as críticas que se lêem online contam imenso para a notoriedade de uma empresa;

 

Dica 2 – Certifiquem-se de que não existem falhas do vosso lado

 

Quando escolherem os profissionais para as vossas mudanças no Porto, tratem de os informar devidamente acerca dos acessos e do estacionamento do local de destino. Indiquem-lhes a morada completa (façam um desenho, se for necessário) e, pelo menos, dois contactos válidos. Para além disso, aconselho-vos a prevenirem-se de imprevistos, combinando também um ponto de encontro conhecido.

 

Dica 3 – Forneçam informações extra à empresa

Há informações que não são obrigados a dar, mas querem que os vossos objectos cheguem intactos, certo? Então informem a empresa se existe, ou não, espaço suficiente nos elevadores, nas escadas e nas portas do local de destino. Não se esqueçam de indicar também quais são os objectos mais frágeis, para que nada chegue partido.

Façam com que as vossas mudanças no Porto corram pelo melhor. Estamos a falar de bens pessoais e, como tal, temos que perder algum tempo a procurar as transportadoras no Porto que nos garantam um serviço de qualidade, oferecendo aquilo a que chamo de “a fórmula dos 3 S’s”: simpatia, segurança e simplicidade!

Como mudar de casa: 5 erros a não cometer

shutterstock_271849796

Ainda há pouco tempo tive de mudar de cidade. Uma boa oportunidade de trabalho, nova casa, nova vida, novas rotinas e vivências. Mas nem tudo foram rosas! Por isso, hoje vou falar em como mudar de casa para partilhar um pouco a minha experiência e dar uma ajuda a quem vai passar pelo mesmo.

Ao princípio estava bastante entusiasmada, porque eu sou da opinião que as mudanças são revigorantes, mas depressa mudei de opinião. Cometi erros que espero bem não repetir se tiver de voltar a fazê-lo. Um deles foi não contratar uma empresa de transportes de mudanças. Mas há mais erros a evitar para aprender como mudar de casa:

1.Não me organizar. O processo de como mudar de casa tem de passar obrigatoriamente pelo planeamento. Mesmo com pouco tempo é importante prepararem-se, porque depois torna tudo mais fácil. Façam uma cheklist de tarefas mediante prioridades para ir actualizando à medida que as despacham.

  1. Não fazer um inventário. Fazer uma lista de tudo o que irão levar para a vossa nova casa irá permitir que não percam nada pelo caminho, facilitando a verificação de tudo no novo destino. Isto aplica-se sobretudo a quem contratar transportes de mudanças, o que – como já disse – aconselho vivamente, pois permitirá identificar mais facilmente um eventual extravio.
  2. Não analisar bem a área das novas divisões. Eu adoro a minha mobília, mas a verdade é que fica totalmente desajustada na nova sala. Se eu tivesse feito medições prévias, tanto das divisões como dos móveis, e planeasse tudo com mais detalhe haveria de ter encontrado melhores soluções.
  3. Não separar objectos de primeira necessidade. Este foi o meu maior erro! Como mudar de casa sem stress? Quando chegarem à nova casa, é conveniente que tenha à mão coisas como toalhas, roupas básicas, artigos de higiene, remédios, escovas de dentes e sabonetes, etc. Se levarem um saco à parte com estas itens irão poupar tempo que perdi a comprar pasta de dentes e a abrir caixas para ir buscar uma toalha para ir tomar banho.
  4. Não contratar uma empresa de mudanças. Ora aí está o que eu já disse: as empresas de transportes de mudanças fazem o trabalho com maior rapidez e eficiência, poupando imenso no tempo na parte de carregar e descarregar, nas deslocações. Para além disso, há empresas que se encarregam do empacotamento, disponibilizando os materiais e tudo. Foi uma canseira demasiado grande fazer tudo sozinha, mesmo com ajuda de um amigo!

Empresas de mudanças: como escolher

shutterstock_181901843

Já que aconselhei a contratação de empresas de mudanças, vou deixar-vos aqui algumas dicas para vos ajudar a encontrar uma boa transportadora com orçamento simpático, garantindo um bom serviço.

 

  1. Verifiquem sempre se a empresa é idónea e qualificada. Para evitar que os vossos pertences sejam apreendidos pelo caminho, é necessário que as empresas de mudanças tenham um alvará atribuído pelo IMT – Instituto de Mobilidade e dos Transportes.
  2. Procurem empresas especializadas em mudanças. Existem transportadoras de mercadorias que fazem uns “extras” como empresas de mudanças para rentabilizar as suas viaturas. Mesmo que encontrem uma transportadora com orçamento favorável desta natureza, não arrisquem a sua contratação porque o mais natural é terem pessoal com menos experiência e oferecerem um serviço de qualidade inferior.
  3. Procurem referências de empresas de mudanças. Se querem, por exemplo, encontrar empresas de Mudanças em Lisboa, falem com amigos, conhecidos, pesquisem na Internet comentários e avaliações sobre o trabalho de diferentes empresas. Muitas vezes esta é a melhor forma de encontrar uma transportadora com orçamento à medida das nossas expectativas e necessidades.
  4. Não contratem pelo menor preço. Claro que o ideal é contratar uma transportadora com orçamento baixo mas desconfiem se uma empresa de mudanças apresentar um valor cerca de 2 a 3 vezes menor do que a concorrência. Nestes casos, poderão não ter a garantia de mão-de-obra qualificada, material adequado e o devido cuidado que se deve ter normalmente. E afinal, são as suas coisas que estão em causa!
  5. Peçam pelo menos 3 orçamentos. Não se fiquem por uma transportadora e orçamento. Incluam pelo menos três empresas de mudanças na sua lista de potenciais contratações.

Quando fizerem a vossa escolha, assinem sempre um contrato de prestação de serviços. Não aceitem nada verbal, esclareçam dúvidas e negoceiem cláusulas. Vejam também se a empresa tem seguro em caso de eventuais danos dos vossos bens e não paguem 100% do valor em adiantado. Não se esqueçam também de questionar acerca de custos extras que possam vir a ser cobrados, como despesas de estacionamento ou mover coisas pelas escadas, etc.

© 2016 ferrovias

Theme by Anders NorenUp ↑